23/05/2008

10 | GLOBALIZAÇÃO E GLOCALIZAÇÃO

Não se pode captar plenamente o sentido do processo se não se compreender que a globalização é, simultaneamente, uma localização do mundo e uma mundialização do local; ou seja, é uma ‘glocalização’ (mas não exatamente no sentido do marketing, que foi atribuído pelos economistas japoneses que inventaram o termo no final da década de 1980 e nem apenas nos sentidos que lhe atribuiu seu principal divulgador, Roland Robertson, a partir de meados dos anos 90).

Como dissemos na introdução, a mudança social em curso, que está na base do processo de globalização atual, tem um duplo sentido. O significativo não é a expansão dos fenômenos para uma escala global em si, mas a simultaneidade entre global e local que ocorre em virtude da possibilidade da conexão global-local. De sorte que não se pode captar plenamente o sentido do processo se não se compreender que a globalização é, simultaneamente, uma localização do mundo e uma mundialização do local; ou seja, é uma ‘glocalização’.

Quase dez anos atrás, já havia escrito (em “Ação Local: a nova política da contemporaneidade”) que “a ‘volta ao local’ é um fenômeno acompanhante do processo de globalização atualmente em curso. Global e Local não constituem pólos de uma contradição irreconciliável, mas partes complementares de uma mesma tendência que brota da crise do padrão civilizatório atual...” (1). Sem o saber, estava falando de glocalização. Naquela época o termo ‘glocalização’ ainda não era conhecido, muito embora já tivesse aparecido na Harvard Business Review no final dos anos 80.

Ao que se sabe, foram economistas japoneses que introduziram o termo ‘glocalização’ (na mesma revista onde Levitt – como vimos anteriormente – já havia introduzido o termo ‘globalização’ em 1983). Tal como o anterior (‘globalização’), esse novo termo (‘glocalização’) foi cunhado com um sentido predominantemente mercadocêntrico. A preocupação principal dos japoneses era o marketing.

Com efeito, comumente o termo (‘glocalização’) tem sido usado pelo marketing para designar a criação de produtos ou serviços para o mercado mundial, mas adaptados à cultura local. Na sua intervenção intitulada “Comments on the ‘Global Triad’ and ‘Glocalization’”, Roland Robertson (1997) afirmou que “como usado na prática comercial japonesa, o termo se refere à venda ou fabricação de produtos para mercados específicos. E como acredito que a maioria de nós sabe, os empresários japoneses têm sido particularmente bem-sucedidos na venda de seus produtos em diferentes mercados, em contraste com as estratégias desastradas dos americanos…” (2).

Do ponto de vista do marketing (como assinala o site SearchCIO.com), “a crescente presença de McDonalds em todo o mundo é um exemplo de globalização e as mudanças em seu menu para agradar gostos locais são um exemplo de glocalização. Um exemplo que talvez seja ainda mais ilustrativo da glocalização é o seguinte: em suas promoções na França, a rede resolveu recentemente substituir o seu mascote tradicional, o Ronald McDonald, por Asterix o gaulês, personagem popular de histórias em quadrinhos e desenhos animados franceses” (3).

Embora o termo ‘glocalização’ tivesse sido introduzido pelos japoneses, o seu principal divulgador ou popularizador foi o sociólogo Roland Robertson. Para Robertson, a palavra glocalização descreve os efeitos moderadores de condições locais sobre pressões globais. Na conferência sobre "Globalização e Cultura Indígena", Robertson disse que glocalização "significa a simultaneidade – a co-presença – de tendências universalizantes e particularizantes" (4).

Dois anos antes, porém, no texto “Globalization”, Robertson (1995) já havia afirmado que “o local e o global não se excluem. Pelo contrário: o local deve ser compreendido como um aspecto do global. Globalização quer também dizer: a conjunção e o encontro de culturas locais que deverão ainda ser conceitualmente definidas em meio a este “choque de localidades” (5). Robertson propôs então a substituição do conceito base de globalização cultural por glocalização – o cruzamento das palavras globalização e localização.

Ao redefinir o termo ‘glocalização’ no contexto da globalização cultural, Robertson transbordou o escopo mercadocêntrico onde foi introduzido inicialmente, mostrando que ele se refere a um fenômeno mais amplo do que a glocalização dos mercados (6).

Conquanto o enfoque de Robertson inverta o sentido, inserido pelo globalismo econômico, de uma adaptação aos mercados locais feita a partir da dimensão global (do global para o local), contrapondo a idéia de que o contexto local altera a oferta global (do local para o global), sua visão ainda parte do mercado, embora ultrapasse esse aspecto. Como assinalam Cohen e Kennedy, Robertson tentou “descrever como pressões e demandas globais são ajustadas a condições locais. Embora empresas poderosas possam adaptar seus produtos a mercados locais, a glocalização opera na direção oposta. Atores locais selecionam e modificam elementos de uma série de possibilidades globais, dando início a um envolvimento democrático e criativo entre o local e o global” (7).

Todavia, o conceito ainda pode ser mais ampliado para dar conta de captar, inclusive, aquilo que interpretamos como globalização como um caso particular do fenômeno objetivo da mudança social que está ocorrendo na atualidade. Nesse sentido, não se pode captar plenamente o sentido do processo se não se compreender que a globalização é, simultaneamente, uma localização do mundo e uma mundialização do local; ou seja, é uma ‘glocalização’. É o que veremos no próximo capítulo, sobre a glocalização.


NOTAS E REFERÊNCIAS
(1) Franco, Augusto (1995). Ação local: a nova política da contemporaneidade. Brasília - Rio de Janeiro: Agora Instituto de Política Fase, 1995.
(2) Robertson, Roland (1997). “Comments on the ‘Global Triad’ and ‘Glocalization’”. (intervenção proferida na conferência “Globalização e Cultura Indígena”, promovida em 1997 pelo Institute for Japanese Cultures and Classics da Kokugakuin University).
(3) Cf. http://searchcio.techtarget.com/sDefinition
(4) Op. cit.
(5) Cf. Robertson, Roland (1995). “Glocalization: Time-Space and Homogeneity-Heterogeneity” in Featherstone, Mike, Robertson, Roland & Lash, Scott. Global Modernities. London: Sage Publications, 1995.
(6) Craig Stroupe, da Universidade de Minnesota Duluth, assinala, com razão, que “o termo ‘glocalização’ denota novos tipos de relações entre domínios locais e globais que são possibilitados por tecnologias da informação. Essas relações emergentes subvertem estruturas de poder tradicionais e mediadoras como a economia, o Estado-nação e as disciplinas que compõem as profissões e a "indústria do conhecimento". O conceito de glocalização é altamente contraditório e contestado, pois é usado tanto em teorias de marketing corporativo para descrever o processo de se modificar produtos para públicos locais (essencialmente, tornar o global atraente para o local), como na teoria pós-moderna crítica para descrever as representações globais do local (tornar o local atraente para o global). Em contraste com a “glocalização” – afirma Stroupe –, o termo mais comum “globalização” sugere uma dissociação radical entre o “global” (as multinacionais, o terrorismo internacional, a indústria do entretenimento, a CNN, a Internet) e o “local” (o senso de lugar, de bairro, de cidade, de localidade, de etnicidade e de outras fontes tradicionais de identidade). O termo “glocalização”, por outro lado, denota uma relação mais dinâmica e de duas vias entre esses dois domínios, principalmente à medida que eles estabelecem contato na Internet e em outros meios de comunicação. Wayne Gabardi (em “Negotiating Postmodernism”. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2000) escreve que a glocalização caracteriza-se pelo “desenvolvimento de campos diversificados e sobrepostos de vinculações globais-locais... [criando] uma condição de panlocalidade globalizada... que o antropólogo Arjun Appadurai chama de “escapes” espaciais globais desterritorializados (escapes étnicos, escapes tecnológicos, escapes financeiros, escapes da mídia e escapes ideológicos)... Essa condição de glocalização… representa uma mudança de um processo de aprendizagem mais territorializado e vinculado à sociedade do Estado-nação para um processo mais fluido e translocal. A cultura se tornou um software muito mais móvel e humano empregado para se misturar elementos de contextos diferenciados. Com formas e práticas culturais mais separadas de enclausuramentos geográficos, institucionais e atributivos, estamos testemunhando o que Jan Nederveen Pieterse chama de “hibridização” pós-moderna”.
(7) Cohen, Robin & Kennedy, Paul (2000). Global Sociology. London: MacMillan, 2000.

17 comentários:

Anônimo disse...

Look at Our Indelicate Prices at www.Pharmashack.com, The Unequalled [b][url=http://www.pharmashack.com]Online Pharmacist's [/url][/b] To [url=http://www.pharmashack.com]Buy Viagra[/url] Online ! You Can also Details to All-inclusive Deals When You [url=http://www.pharmashack.com/en/item/cialis.html]Buy Cialis[/url] and When You You [url=http://www.pharmashack.com/en/item/levitra.html]Buy Levitra[/url] Online. We Also Merge a Mammoth Generic [url=http://www.pharmashack.com/en/item/phentermine.html]Phentermine[/url] Because of the treatment of the duration of Your Victuals ! We Promote Swap signpost [url=http://www.pharmashack.com/en/item/viagra.html]Viagra[/url] and Also [url=http://www.pharmashack.com/en/item/generic_viagra.html]Generic Viagra[/url] !

Anônimo disse...

Predilection casinos? examine this advanced [url=http://www.realcazinoz.com]casino[/url] commander and affix on up online casino games like slots, blackjack, roulette, baccarat and more at www.realcazinoz.com .
you can also into our up to chum [url=http://freecasinogames2010.webs.com]casino[/url] disdain at http://freecasinogames2010.webs.com and broaden the pre-eminent make up for folding moolah !
another voguish [url=http://www.ttittancasino.com]casino spiele[/url] machinate is www.ttittancasino.com , in analysis german gamblers, be repaid unfettered online casino bonus.

Anônimo disse...

seize in fragile this without debit or cross to bear [url=http://www.casinoapart.com]casino[/url] hand-out at the greatest [url=http://www.casinoapart.com]online casino[/url] signal with 10's of ancillary [url=http://www.casinoapart.com]online casinos[/url]. make-up [url=http://www.casinoapart.com/articles/play-roulette.html]roulette[/url], [url=http://www.casinoapart.com/articles/play-slots.html]slots[/url] and [url=http://www.casinoapart.com/articles/play-baccarat.html]baccarat[/url] at this [url=http://www.casinoapart.com/articles/no-deposit-casinos.html]no resident rooms casino[/url] , www.casinoapart.com
the finest [url=http://de.casinoapart.com]casino[/url] to UK, german and all surprising the world. so seeking the cork [url=http://es.casinoapart.com]casino en linea[/url] corroborate us now.

cialis professional disse...

I liked this blog, i think is very interesting, most of all for the new ideas that this blog talk.

Anônimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site

Anônimo disse...

http://site.ru - [url=http://site.ru]site[/url] site
site

Anônimo disse...

[url=http://www.onlinecasinos.gd]casinos online[/url], also known as accepted casinos or Internet casinos, are online versions of catchy ("chunk and mortar") casinos. Online casinos aplomb gamblers to pick up ingredient in and wager on casino games methodically the Internet.
Online casinos typically command odds and payback percentages that are comparable to land-based casinos. Some online casinos contend higher payback percentages as a remedy in excess of the expanse of handling rolling-stock conduct games, and some call for upon known payout consequence profit audits on their websites. Assuming that the online casino is using an aptly programmed indefinitely epitomize up generator, earmark games like blackjack preoccupy an established column edge. The payout slice for of these games are established erstwhile the rules of the game.
Different online casinos engage senseless of the closet or earn their software from companies like Microgaming, Realtime Gaming, Playtech, Strange Intrigue Technology and CryptoLogic Inc.

Anônimo disse...

http://www.msn.com/ - [url=http://www.msn.com/]msn[/url] msn
msn

Anônimo disse...

Hi my family member! I want to say that this post is amazing, nice written and include approximately
all vital infos. I would like to peer more posts like this .


Feel free to visit my web site: microgaming bonuses

Anônimo disse...

t need to look for virtually every other replacement as these financial products would be the excellent option for you to borrow money every time. This scheme can also be gateway to meet up with your ambitions and make goals a reality. If you are not able to take a decision, advertising and marketing to consult financial ad sun shield. instant payday loan Student loans for unemployed learners without a co-singer you pay will see liquidation, individuals who fee will always find the money for to pay.

Anônimo disse...

The provider will apply penalty, if you repay the loan on time. As these loans are usually questions for instance how long this company throughout as a way to build your financial circumstances strong! This agrees with whether pre-existing debt repayment schedules are too significantly to permit agreeing to a new mortgage loan? instant payday loan All those needs can be for reconstruction of your house, medical expenses, pay out rent, fee of various charges and so on!

Anônimo disse...

I enjoy looking through a post that will make men and women think.

Also, thanks for allowing me to comment!

Check out my site http://www.waterlinemedia.com

Anônimo disse...

Good post. I absolutely appreciate this site. Thanks!

My blog post top Online casinos

Anônimo disse...

What's up to every body, it's my first pay a visit of this weblog; this webpage contains amazing and
truly fine information designed for readers.

My blog - cellsea.com

Anônimo disse...

dating sites denmark http://loveepicentre.com/contact/ dating single moms dublin
dating advice to women from psychologists [url=http://loveepicentre.com/]ms lonley dating club[/url] dating make-out spots
adult flirt social dating matches [url=http://loveepicentre.com/contact/]nick jonas is dating who[/url] naruto dating sim java [url=http://loveepicentre.com/user/gubeta/]gubeta[/url] handicap dating site

Lewis Tasnote disse...

O termo “glocal”, criado pelo sociólogo americano Roland Robertson no inicio dos anos 90 para definir a coexistência pacifica entre o que é global e o que é local, define bem a percepção, o posicionamento e o comportamento de muita gente nos dias de hoje: são pessoas glocais, ou seja, conseguem perceber e valorizar aspectos de uma economia e de uma sociedade global, mas igualmente percebem e valorizam costumes, tradições, conceitos e comportamentos locais. É uma questão de conveniência. Fonte Sebrae,SP.

Lewis Tasnote disse...

O termo “glocal”, criado pelo sociólogo americano Roland Robertson no inicio dos anos 90 para definir a coexistência pacifica entre o que é global e o que é local, define bem a percepção, o posicionamento e o comportamento de muita gente nos dias de hoje: são pessoas glocais, ou seja, conseguem perceber e valorizar aspectos de uma economia e de uma sociedade global, mas igualmente percebem e valorizam costumes, tradições, conceitos e comportamentos locais. É uma questão de conveniência. Fonte Sebrae,SP.